quarta-feira, 3 de setembro de 2008
amor_54

VIDA
José Antônio Gama de Souza

E se perdesse a eternidade, o tempo
Que aos meus olhos passa
No montanhês horizonte

E se perdesse a maviosidade, o canto
Que meu sentido capta
Do pássaro cantante

E se perdesse a velocidade, o vento
Que o meu rosto toca
Como acaricia o monte 

E se perdesse a passividade, o campo
Que meu corpo acolhe
Como se fosse amante

Ainda assim, seriam
O tempo, o canto, o vento e o campo
Básicos atores

Na teatral moldura deste instante...
Em que a vida
Que inspira o amor
Maior que tudo
É sempre o mais importante...


imagem: da internet

ajanela_Elizabeth_Snow
                      imagem: Elizabeth Snow

Às vezes julgo ver nos meus olhos
A promessa de outros seres
Que eu podia ter sido,
Se a vida tivesse sido outra.
Mas dessa fabulosa descoberta
Só me vem o terror e a mágoa
De me sentir sem forma, vaga e incerta
Como a água.

[Às Vezes - Sophia de Mello Breyner Andresen]

arabesqueenbleu
                    imagem: Luiz Tumminelli

De tudo, ficaram três coisas:
a certeza de que ele estava sempre começando,
a certeza de que era preciso continuar
e a certeza de que seria interrompido antes de terminar.
Fazer da interrupção um caminho novo.
Fazer da queda um passo de dança,
do medo uma escada,
do sono uma ponte,
da procura um encontro."

[Fernando Sabino, in O Encontro Marcado, Ed Record, ed.68ª, p.145]

Related Posts with Thumbnails

Poética

Poesias

Poetas

Vídeos

A Voz aqui

Me leva!

A Poética dos Amigos

Google+

Feed

Posts Coments

Receber postagens por E-mail

Perdi todos :'(

Arquivos