quarta-feira, 4 de agosto de 2010

gilka_machado

image  
                                    Pintura de Gil Marosi


SONETO DE AMOR COMO UM RIO 
Vinicius de Moraes

 

Este infinito amor de um ano faz
Que é maior do que o tempo e do que tudo
Este amor que é real, e que, contudo
Eu já não cria que existisse mais.

Este amor que surgiu insuspeitado
E que dentro do drama fez-se em paz
Este amor que é o túmulo onde jaz
Meu corpo para sempre sepultado.

Este amor meu é como um rio; um rio
Noturno interminável e tardio
A deslizar macio pelo ermo

E que em seu curso sideral me leva
Iluminado de paixão na treva
Para o espaço sem fim de um mar sem termo.

 

 

Montevidéu, 1959

in Para viver um grande amor (crônicas e poemas)
in Livro de Sonetos
in Poesia completa e prosa: "A lua de Montevidéu"

Related Posts with Thumbnails

Poética

Poesias

Poetas

Vídeos

A Voz aqui

Pergunte-me

Me leva!

A Poética dos Amigos

Google+

Feed

Posts Coments

Receber postagens por E-mail

Carregando...

Perdi todos :'(

Arquivos