sábado, 10 de março de 2012

“As flores do jardim de nossa casa morreram todas…”

Um verso de uma música de Roberto Carlos que hoje diz tudo aqui.
Esse jardim não existe mais… > O JARDIM DE DONA ROSA
a Jardineira, Dona Rosa, não tem mais saúde para cuidar  - e ele deixou de existir.

Hoje ela faz 85 anos.
Parabéns, Dona Rosa. Guerreira.

Os lírios rosa da Dona Rosa

Um dia, ainda no auge do meu problema de saúde, acordei com esse vaso de lírios na porta do meu quarto. Ela não disse nada, nem naquele momento, nem depois. Apenas deixou o vaso de flores lá, para quando eu acordasse fosse a primeira coisa a ver.
Foi  a forma dela dizer que eu ia me levantar daquela cama.

Hoje, no seu aniversário, não tenho mais esse vaso de lírios para lhe dar… mas tenho a imagem e o gesto daquele dia tatuado em mim para sempre.

E enquanto eu tiver forças vou continuar na queda-de-braço com Deus. Ele precisa dos seus cuidados no Jardim Dele. Eu preciso no meu. Mesmo sabendo quem vence, estou lutando…


AS MÃOS DA MINHA MÃE
Luiz Menezes

As mãos da minha mãe
Diante dos meus olhos  
Mostram-me as cicatrizes
Que a vida esculpiu
 
As mãos da minha mãe
Hoje gastas pelo tempo
Pelo tempo de ser mãe
Sendo escrava desse tempo
 
As mãos da minha mãe
Acalentou o meu sono
Amenizando o cansaço
De um dia de criança
 
As mãos da minha mãe
Afagaram a minha face
Amenizando a dor
Pelas quedas do destino
 
As mãos da minha mãe
Tornaram-se grandes
Amparando os meus sonhos
Quando tentei no céu chegar
 
As mãos da minha mãe
Sovaram minhas nádegas
Para que eu ressentisse
O valor da obediência
 
As mãos da minha mãe
Juntaram os meus sonhos
Quando na queda da desilusão
Não consegui sustentar a fé
 
As mãos da minha mãe
Só ficavam quietas
Em posição de oração
Quando agradecia a Deus
 
As mãos da minha mãe
Tremeram de medo
Quando o destino lhe disse
Ele agora é meu
 
As mãos da minha mãe
Já não sovam mais o pão
Já não lava mais o chão
Já não mexem mais panelas
 
As mãos da minha mãe
Vivem firme em orações
E com gestos de carinho
Entrelaça o seu terço
 
As mãos da minha mãe
Abandonaram o trabalho
Ociosas só lhe restam
O terço em oração.
 
As mãos da minha mãe
Hoje recebem o meu carinho
Com beijos e afagos
De um filho agradecido.

Related Posts with Thumbnails

Poética

Poesias

Poetas

Vídeos

A Voz aqui

Pergunte-me

Me leva!

A Poética dos Amigos

Google+

Feed

Posts Coments

Receber postagens por E-mail

Perdi todos :'(

Arquivos