domingo, 11 de janeiro de 2009

capitu

Uma das mais importantes obras da literatura nacional, Dom Casmurro, é revisitada nesta minissérie de 5 episódios. Com um roteiro que segue de perto a famosa história criada por Machado de Assis, Capitu preserva a dúvida sobre a traição da esposa de Bentinho com seu melhor amigo, Escobar. A história é narrada pelo próprio Dom Casmurro, apelido de Bento Santigo. Ele conta sua história ao lado de Capitu, sua vizinha na infância. Desde muito cedo, Capitu era esperta e cheia de vida, o que lhe rendeu o famoso epíteto de “cigana oblíqua e dissimulada”. Mas o amor de Bentinho e Capitu é interrompido por uma promessa da mãe do jovem (d. Glória, interpretada por Eliane Giardini): entregar seu filho para o sacerdócio. Apesar de detestar a vida no seminário, é lá que Bentinho conhece seu melhor amigo, Escobar (iinterpretado por Pierre Baitelli). Algum tempo depois, por meio de um plano muito audaz, Bentinho consegue escapar do destino de ser padre e fica livre para se casar com Capitu. Casados, Bentinho e Capitu ficam cada vez mais próximos de Escobar e sua esposa. E é quando a amizade entre Capitu e Escobar se fortalece que Bentinho começa a desconfiar da fidelidade da esposa, e sua vida é consumida pelo ciúme que sente. A minissérie é divida em duas fases. A primeira conta o amor adolescente entre Capitu e Bentinho. Nesta fase, os personagens do (suposto) triângulo amoroso são interpretados por estreantes: Capitu é interpretada por Letícia Persiles e Bentinho por César Cardareiro. A segunda fase retoma a história a partir do ponto em que Bentinho volta da temporada de estudos no exterior e estende-se até a morte de Ezequiel, filho de Bentinho (nesta fase interpretado por Michel Melamed) e Capitu (interpretada por Maria Fernanda Cândido)

João e Maria
Interp.: Chico Buarque
Comp.: Chico Buarque e Sivuca

Agora eu era o herói
E o meu cavalo só falava inglês
A noiva do cowboy
Era você
Além das outras três
Eu enfrentava os batalhões
Os alemães e seus canhões
Guardava o meu bodoque
E ensaiava um rock
Para as matinês

Agora eu era o rei
Era o bedel e era também juiz
E pela minha lei
A gente era obrigado a ser feliz
E você era a princesa
Que eu fiz coroar
E era tão linda de se admirar
Que andava nua pelo meu país

Não, não fuja não
Finja que agora eu era o seu brinquedo
Eu era o seu pião
O seu bicho preferido
Vem, me dê a mão
A gente agora já não tinha medo
No tempo da maldade
Acho que a gente nem tinha nascido

Agora era fatal
Que o faz-de-conta terminasse assim
Pra lá deste quintal
Era uma noite que não tem mais fim
Pois você sumiu no mundo
Sem me avisar
E agora eu era um louco a perguntar
O que é que a vida vai fazer de mim

Related Posts with Thumbnails

Poética

Poesias

Poetas

Vídeos

A Voz aqui

Pergunte-me

Me leva!

A Poética dos Amigos

Google+

Feed

Posts Coments

Receber postagens por E-mail

Perdi todos :'(

Arquivos