domingo, 10 de janeiro de 2010


                                  Fonte do vídeo: fernandasouza

Poesia: Motivo
Cecília Meireles
Musicada e interpretada por: Fagner


Eu canto porque o instante existe
e a minha vida está completa.
Não sou alegre nem sou triste:
sou poeta.

Irmão das coisas fugidias,
não sinto gozo nem tormento.
Atravesso noites e dias
no vento.

Se desmorono ou se edifico,
se permaneço ou me desfaço,
- não sei, não sei. Não sei se fico
ou passo.

Sei que canto. E a canção é tudo.
Tem sangue eterno a asa ritmada.
E um dia sei que estarei mudo:
- mais nada.


©Cecília Meireles
In Viagem, 1939

Leia mais Cecília Meireles na > Voz da Poesia

10 comentários:

Principe Encantado disse...

"Se desmorono ou se edifico,
se permaneço ou me desfaço,
- não sei, não sei. Não sei se fico
ou passo."
Muito linda amiga, parabéns por esta ecolha.
Abraços forte

Luísa disse...

Sereníssima,

O poema é lindo e adorei a música! Muito diferente.

Beijos
Luísa

Ebrael Shaddai disse...

Bem, Irmãzinha,

Tenho tantas coisas a falar, mas a garganta está embargada. Ainda bem que o Poeta conta com a ajuda das Musas...

O Poeta é isso aí, e não é à toa que Cecília é venerada como é aqui no Brasil, e o creio que tanto também em Portugal e além-mar. O Poeta é esse amálgama de sensibilidade de si mesmo(a) com as Coisas Universais. Porque ele já está tão insatisfeito de refletir-se em si mesmo, e no afã de fazê-lo a todo o Universo, vê que pode, então, refletir o Universo inteiro em si mesmo.

É essa troca, esse "laser" mútuo, que cria as "asas rtimadas", que cria a canção ainda não cantada, que reverbera em notas sem nem mesmo melodia ter.

Você não viu, mas arrancou-me lágrimas, Irmãzinha. E por que?? Seria tão óbvio o motivo... Mas leembrou-me, e confesso, só o contei somente à Joici até hoje, algo que me foi falado em sonho há alguns anos atrás. Aliás, duas coisas.

Logo antes de iniciar a minha época de Primaveras na Poesia, antes de começar a escrever a sério, um homem louro, de vestes brancas, sem barba e olhos azuis, alto (não era Jesus, kkk), acompanhado de um auxiliar (não menos imponente), disse-me duas coisas que ficaram "plantadas" em minha mente para sempre:

- A partir de hoje, passarás a ser minha "semente".

E:

- Tudo eu vi, e o que eu vi já é Tudo; aquele que "preexiste" é Primeiro em Tudo!

E a poesia "Motivo" me lembrou esse último dizer do Vate do meu sonho! Por isso, além de seres, sim, "Alma de Poetisa", te chamo "Irmãzinha de Letras", pois, sem nem mesmo saber, psicografaste, de forma sutil, o que aquele meu Mentor Primeiro me havia falado. E que agora de tudo aquilo me fez lembrar!!

Bjs, Irmãzinha!!

Lilian disse...

Olá querida amiga Sereníssima,

Excelente escolha!

A poesia de Cecília Meireles encanta a todos, mundo afora.É maravilhosa!

Parabéns pelo post.
Parabéns ao amigo Ebrael pelo comentário, que é um verdadeiro poema.

Carinhoso e fraterno abraço,
Lilian

bruninha-bbs disse...

Lindo poema vc esta de paraéns.


Abraços

concentrado disse...

Olá. Uma grande escolha de poesia realmente muito encantadora

Histórias & Estórias disse...

Este poema, cantado por Fagner, é de uma beleza extraordinária!

Ava disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ava disse...

Cecília Meireles é incontestável...

Um bálsamo para os amantes da poesia...


Beijos!

Lou Albergaria disse...

Cecília é sempre encantada!

Parabéns pela escolha!

Seu blog é lindo! Parabéns!!!

Beijos!

Related Posts with Thumbnails

Poética

Poesias

Poetas

Vídeos

A Voz aqui

Pergunte-me

Me leva!

A Poética dos Amigos

Google+

Feed

Posts Coments

Receber postagens por E-mail

Carregando...

Perdi todos :'(

Arquivos