quinta-feira, 17 de março de 2011

PRIMAVERA EM FLOR
Anderson Christofoletti

Primavera em flor
Rompendo secos ramos
Feito manhã fugaz
Perfumada de eternidade.

Vertiginoso mergulho
No penhasco dos sentimentos pungentes;
Precisão do desconhecido
Como ponte para todo
E qualquer lugar;
Luz no peito contida
Que precisa desabrochar...

Tudo se faz tão pouco:
Distâncias, diferenças, desafios...
Tudo tão louco
- Necessário desatino -,
Quando voar é preciso,
Quando a realidade do passo
Não se irmana com
A verdade inconcebível.

Qualquer caminho tem destino,
Mas, no amor, é preciso perder-se
Para se encontrar.

Gesto solícito
Sobre cristal de infinitas faces;
Aurora que amanhece a vida
Inexplicavelmente simples,
Necessariamente simples
Como simples é amar.

 

1-14

Fonte >> DAQUI
Mais de
Anderson Christofoletti

card_isolda

Dai-me a alegria
Do poema de cada dia.
E que ao longo do caminho
Às almas eu distribua
Minha porção de poesia.
 4-8
Mario Quintana
In A cor do invisível, 2005
Related Posts with Thumbnails

Poética

Poesias

Poetas

Vídeos

A Voz aqui

Me leva!

A Poética dos Amigos

Google+

Feed

Posts Coments

Receber postagens por E-mail

Perdi todos :'(

Arquivos