sábado, 29 de novembro de 2008

capa_fic3


DOWNLOAD >> AQUI

1 - Maré Morta - Edu Lobo
     (Edu Lobo e Ruy Guerra)
2 - O Sonho - Egberto Gismonti
      (Egberto Gismonti)
3 - Amada Canta - Claudete Soares
      (Luis Bonfá e Maria Helena Toledo)
4 - Maria é só você - Agora 4
      (Alcyvando Luz e Carlos Coqueijo)
5 - Mestre Sala - Tuca
      (Reginaldo Bessa e Ester Bessa)
6 - Corpo e Alma - Paulo Cesar
      (Augusta Maria Tavares)
7 - Rainha do Sobrado - Elmo Rodrigues
      (Eduardo Souto Neto)
8 - Rua da Aurora - Lucelena
      (Durval Ferreira e F. Gaspar)
9 - Engano - Márcia
      (R. de Oliveira e F. Cesar)
10 - Por causa de um amor - Paulo Marquez
       (Capiba)
11 - Herói de Guerra - Silvia Maria e O Vocal
       (Adilson Godoi)
12 - Pra não dizer que não falei de flores - Trio Marayá
       (Geraldo Vandré)
13 - Praia só - Geise
       (Irinea Ribeiro)

Vencedores:

Sabiá (Tom Jobim e Chico Buarque), com Cynara e Cybele.
Pra não dizer que não falei de flores, ou "Caminhando" (Geraldo Vandré), com Geraldo Vandré;
Andança (Edmundo Souto, Danilo Caymmi e Paulinho Tapajós), com Beth Carvalho e Golden Boys.
Passaralha (Edino Krieger), com Grupo 004;
Dia de vitória (Marcos Valle e Paulo Sérgio Valle), com Marcos Valle.

fic 
                                                   Imagem: Agencia O Globo


Criado por Augusto Marzagão, o Festival Internacional da Canção (FIC) foi realizado em sete edições, de 1966 a 1972, no Maracanãzinho (RJ). O I FIC foi transmitido pela TV Rio e os demais pela TV Globo. O evento era dividido em duas fases, nacional e internacional. A canção classificada em 1º lugar na fase nacional representava o Brasil na fase internacional do festival, disputando com representantes de outros países o Prêmio Galo de Ouro, desenhado por Ziraldo e confeccionado pela joalheria H. Stern. Apenas duas canções brasileiras foram contempladas com o Galo de Ouro: "Sabiá" (Tom Jobim e Chico Buarque), interpretada por Cynara e Cybele, vencedora em 1968 do III FIC, e "Cantiga por Luciana" (Edmundo Souto e Paulinho Tapajós), interpretada por Evinha, vencedora em 1969 do IV FIC. Destaque para Hilton Gomes, apresentador oficial do FIC, que imortalizou a frase "Boa sorte, maestro!", e para Erlon Chaves, que compôs o "Hino do FIC", tema de abertura do festival.

Finalistas

1966
Saveiros (Dori Caymmi e Nelson Motta), com Nana Caymmi.
O cavaleiro (Tuca e Geraldo Vandré), com Tuca.
Dia das rosas (Luiz Bonfá e Maria HelenaToledo), com Maysa.

1967
Margarida (Gutenberg Guarabyra), com Gutemberg Guarabyra e o Grupo Manifesto.
Travessia (Milton Nascimento e Fernando Brant), com Milton Nascimento (prêmio de melhor intérprete).
Carolina (Chico Buarque), com Cynara e Cybele.
Fuga e antifuga (Edino Krieger e Vinicius de Moraes), com o Grupo 004 e As Meninas;
São os do Norte que vêm (Capiba e Ariano Suassuna), com Claudionor Germano.

1968
Sabiá (Tom Jobim e Chico Buarque), com Cynara e Cybele.
Pra não dizer que não falei de flores, ou "Caminhando" (Geraldo Vandré), com Geraldo Vandré;
Andança (Edmundo Souto, Danilo Caymmi e Paulinho Tapajós), com Beth Carvalho e Golden Boys.
Passaralha (Edino Krieger), com Grupo 004;
Dia de vitória (Marcos Valle e Paulo Sérgio Valle), com Marcos Valle.

1969
Cantiga por Luciana (Edmundo Souto e Paulinho Tapajós), com Evinha.
Juliana (Antonio Adolfo e Tibério Gaspar), com A Brasuca;
Visão geral (César Costa Filho, Ruy Maurity e Ronaldo Monteiro de Souza), com César Costa Filho e Grupo 004;
Razão de paz pra não cantar (Eduardo Laje e Alésio Barros), com Cláudia
Minha Marisa (Fred Falcão e Paulinho Tapajós).

1970
BR-3 (Antonio Adolfo e Tibério Gaspar), com Tony Tornado e Trio Ternura.
O amor é o meu país (Ivan Lins e Ronaldo Monteiro de Souza), com Ivan Lins.
Encouraçado (Sueli Costa e Tite de Lemos), com Fábio;
Um abraço terno em você, viu mãe (Gonzaguinha), com Gonzaguinha;
Abolição 1860-1960 (Dom Salvador e Arnoldo Medeiros), com Luís Antônio, Mariá e o Conjunto Dom Salvador.

1971
Kyrie (Paulinho Soares e Marcelo Silva), com Trio Ternura.
Karany Karanuê (José de Assis e Diana Camargo), com Trio Ternura.
Desacato (Antônio Carlos e Jocáfi), com Antônio Carlos e Jocáfi.
Canção pra senhora (Sérgio Bittencourt), com O Grupo;
João Amém (W. Oliveira e Sérgio Mateus), com Sérgio Mateus.

1972
Fio Maravilha (Jorge Ben), com Maria Alcina.
Diálogo (Baden Powell e Paulo César Pinheiro), com Tobias e Cláudia Regina.
Let me sing (Raul Seixas), com Raul Seixas.
Eu sou eu Nicuri é o diabo (Raul Seixas)

Fontes:
Dicionário Cravo Albim da Música Popular Brasileira
Wikipédia

Eurynome_and_Ophion
                                                 Jonhaton Earl Bowser


Escreverás meu nome com todas as letras,
com todas as datas,
— e não serei eu.

Repetirás o que me ouviste,
o que leste de mim, e mostrarás meu retrato,
— e nada disso serei eu

Dirás coisas imaginárias,
invenções sutis, engenhosas teorias,
— e continuarei ausente,

Somos uma difícil unidade,
de muitos instantes mínimos,
— isso serei eu,

Mil fragmentos somos, em jogo misterioso,
aproximamo-nos e afastamo-nos, eternamente,
— Como me poderão encontrar?

Novos e antigos todos os dias,
transparentes e opacos, segundo o giro da luz,
nós mesmos nos procuramos.

E por entre as circunstâncias fluímos,
leves e livres como a cascata pelas pedras.
— Que mortal nos poderia prender?

[Biografia - Cecília Meireles]

Related Posts with Thumbnails

Poética

Poesias

Poetas

Vídeos

A Voz aqui

Me leva!

A Poética dos Amigos

Google+

Feed

Posts Coments

Receber postagens por E-mail

Perdi todos :'(

Arquivos