terça-feira, 30 de junho de 2009
Do_Suor_Do_Meu_Rosto_Arlete_Marques 
                                                                        Arlete Marques

GRITO DE ALMA
Rui de Noronha 

Vem de séculos, alma, essa orgulhosa casta,
repudiando a dor, tripudiando a lei.
Num gesto de altivez que em onda leva e arrasta
inteiras gerações de amaldiçoada grei.

Ir procurar, Amor, nessa altivez madrasta,
ou gesto de carinho ou de brandura, eu sei?
Ao tigre dos juncais, de uma crueza vasta,
quem há que roube a presa? Aponta-me e eu irei!

Cruel destino o meu, que ao meu caminho trouxe,
na fulgurante luz do teu olhar tão doce,
a mágoa minha, eterna, a minha eterna dor.

Vai, segue o teu destino! A onda quer-te e passa.
Vai com ela cantar o orgulho de tua raça,
que eu ficarei cantando o nosso eterno amor.


SOBRE O AUTOR:
Rui de Noronha (1909-1943), de Moçambique - África
Embora sonetista, "a crítica", conforme escreveu J. G. de Araújo Jorge -"o considera um dos precursores da moderna poesia em sua pátria".
Publicou apenas um livro, a que deu o simples nome de "Sonetos'.
Related Posts with Thumbnails

Poética

Poesias

Poetas

Vídeos

A Voz aqui

Pergunte-me

Me leva!

A Poética dos Amigos

Google+

Feed

Posts Coments

Receber postagens por E-mail

Carregando...

Perdi todos :'(

Arquivos