terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Passeando num Reino Inimaginável, lembrei-me do mestre Drummond.
Para você, Mr. Jones (Dieguito, para os súditos do Reino)

Claude_Theberge_Amour
                                          Pintura de Claude Theberge


AS SEM-RAZÕES DO AMOR
Carlos Drummond de Andrade

Eu te amo porque te amo,
Não precisas ser amante,
e nem sempre sabes sê-lo.
Eu te amo porque te amo.
Amor é estado de graça
e com amor não se paga.

Amor é dado de graça,
é semeado no vento,
na cachoeira, no eclipse.
Amor foge a dicionários
e a regulamentos vários.

Eu te amo porque não amo
bastante ou demais a mim.
Porque amor não se troca,
não se conjuga nem se ama.
Porque amor é amor a nada,
feliz e forte em si mesmo.

Amor é primo da morte,
e da morte vencedor,
por mais que o matem (e matam)
a cada instante de amor.

(In Corpo, 1984)

9 comentários:

Principe Encantado disse...

"Amor é primo da morte,
e da morte vencedor,
por mais que o matem (e matam)
a cada instante de amor."
Falar mais o que?
Abraços forte

Mr.Jones disse...

amei essa parte "Amor é dado de graça,
é semeado no vento,
na cachoeira, no eclipse.
Amor foge a dicionários
e a regulamentos vários. "

adorei, amei.
bjs bjs

LL disse...

Penso que o amor é mesmo assim. Sem razão. É um sentimento intuitivo. Quantas vezes amamos alguém que, numa análise racional, nunca poderia merecer o nosso afecto?

Belo poema.

Abraços
Luísa

LISON disse...

Saudações!
Amiga Serenissima,
Excelente Post!
Uma poesia sublime, absolutamente. Magistral!
Parabéns pela escolha!
Parabéns pelo lindo Post!
Abraços,
LISON.

Sissym disse...

Drummond era incrível, a historia de vida dele, tudo que deixou escrito, especialmente sobre o amor. Ele publicou mais que centenas de poemas uns 30 livros (além de antologias poéticas, edições de poesia reunida, livros infantis e de prosa).

"Quero
Quero que todos os dias do ano
todos os dias da vida
de meia em meia hora
de 5 em 5 minutos
me digas: Eu te amo"

BEIJOS

Tomé Ferreira disse...

Amor!
Saga perseguida, massacrada!
Lastimada em precaução, sublime à exaustão!
De tão falada se esconde,
só aparece, brotada!

Belo poema!

Abs!

Jânio disse...

Olá amiga.

Essa poesia é a expressão perfeita do amor. Como ele consegue as palavras certas para o texto e ainda consegue rimar, não sei.

O velho Carlos é o gênio que todos adoramos, incomparável.

ABS

concentrado disse...

Um lindo poema. Parabéns

TD1 Foto Presentes disse...

Olá! Lindo poema.

Estou colocando o link em meu novo post... Como referência do amor.

Parabéns pelos posts que nos fazem lembrar esses poetas maravilhosos.
Abraços.

Related Posts with Thumbnails

Poética

Poesias

Poetas

Vídeos

A Voz aqui

Pergunte-me

Me leva!

A Poética dos Amigos

Google+

Feed

Posts Coments

Receber postagens por E-mail

Perdi todos :'(

Arquivos