sexta-feira, 5 de março de 2010

image 
                                            Pintura de Pino Daeni

CANÇÃO DAS MULHERES
Lya Luft

Que o outro saiba quando estou com medo, e me tome nos braços sem fazer perguntas demais.

Que o outro note quando preciso de silêncio e não vá embora batendo a porta, mas entenda que não o amarei menos porque estou quieta.

Que o outro aceite que me preocupo com ele e não se irrite com minha solicitude, e se ela for excessiva saiba me dizer isso com delicadeza ou bom humor.

Que o outro perceba minha fragilidade e não ria de mim, nem se aproveite disso.

Que se eu faço uma bobagem o outro goste um pouco mais de mim, porque também preciso poder fazer tolices tantas vezes.

Que se estou apenas cansada o outro não pense logo que estou nervosa, ou doente, ou agressiva, nem diga que reclamo demais.

Que o outro sinta quanto me dói a idéia da perda, e ouse ficar comigo um pouco - em lugar de voltar logo à sua vida.

Que se estou numa fase ruim o outro seja meu cúmplice, mas sem fazer alarde nem dizendo ''Olha que estou tendo muita paciência com você!''

Que quando sem querer eu digo uma coisa bem inadequada diante de mais pessoas, o outro não me exponha nem me ridicularize.

Que se eventualmente perco a paciência, perco a graça e perco a compostura, o outro ainda assim me ache linda e me admire.

Que o outro não me considere sempre disponível, sempre necessariamente compreensiva, mas me aceite quando não estou podendo ser nada disso.

Que, finalmente, o outro entenda que mesmo se às vezes me esforço, não sou, nem devo ser, a mulher-maravilha, mas apenas uma pessoa: vulnerável e forte, incapaz e gloriosa, assustada e audaciosa - uma mulher.

6 comentários:

Rosana Madjarof disse...

Sereníssima,

Parabéns pela linda homenagem às mulheres, e posso dizer que você escolheu com singularidade ímpar essa poesia em forma de canção.

Sensacional!

Bjs.

Rosana.

Sou Mulher ... disse...

Olá Sereníssima!
Ah! ela disse tudo que eu gostaria de dizer!(com a esperança de ser ouvida!)
Bj, Vera.

MARIA COSTA disse...

Serenissima minha amiga!

Que linda homenagem, canção belissima mesmo.Acho que o que esta faltando nos casais de hojem, é que eles nao tem empatia ou seja nao se colocam no lugar,as pessoas tem que aceitar os defeitos e compreender .
Bjs

Sissym disse...

Eu adoro ler Lya Luft. Belíssimo poema de alguém sensível que sabe falar sobre emoções.

Joicinha disse...

Amiga que poema perfeitoooooooo!!!
Adorei!!!
Todos precisam ler, é de altíssima importância para uma relação a dois.

bjs

Joicinha

Lilian disse...

Olá querida amiga Sereníssima,

Parabéns pela homenagem maravilhosa que fez à nós, mulheres.

Essa poesia canção de Lya Luft é linda. E você, amiga, sempre amável e dedicada aos amigos.

Carinhoso e fraterno abraço,
Lilian

Related Posts with Thumbnails

Poética

Poesias

Poetas

Vídeos

A Voz aqui

Pergunte-me

Me leva!

A Poética dos Amigos

Google+

Feed

Posts Coments

Receber postagens por E-mail

Perdi todos :'(

Arquivos