quinta-feira, 9 de setembro de 2010

image 
   Imagem: divulgação "Ária", Christian Gaul

Em 34 anos de carreira Djavan sempre gravou seu próprio repertório. Em "Ária" pela primeira vez ele é só intérprete.
Numa escolha apurada, - e acertadíssima - o melhor da música brasileira. E ainda um passeio pelo som jazzístico de Fly me to the Moon e o flamenco de La Noche.
Um dos melhores lançamentos do ano.
Recomendadíssimo!

“Das reminiscências mais remotas à informação mais atual, e tendo o cancioneiro brasileiro como base, Djavan apresenta um disco de raro
desprendimento estético. E de intenso compromisso com o que importa, a música. O resultado ouve-se com a alegria e a surpresa sempre renovada da ária mais aguardada.

- Nunca imaginei fazer um disco assim, porque o meu prazer sempre foi compor. Pensava: vou me divertir pouco. E pensava também: vai ser um disco fácil, já que não preciso compor. E me enganei: acabei me divertindo muito reinventando e pesquisando as canções dos outros, e foi um dos discos mais difíceis de fazer, sobretudo na hora de escolher o que cantar – sentencia Djavan.” (Fonte: site oficial do cantor: www.djavan.com.br)

O critério para a escolha do repertório
”Foram vários os critérios. Tem coisas que são reminiscências de infância, da adolescência e da época em que eu trabalhava cantando na noite. A música “Sabes mentir”, de Othon Russo, por exemplo. Aprendi aos 6 anos, quando minha mãe cantava a versão de Ângela Maria. “Brigas nunca mais”, de Tom e Vinícius, veio da época em que eu trabalhava como crooner em boates. “Nada a nos separar”, de Wayne Shanklin, vem da minha adolescência, pois eu amava a voz da Evinha, cantora do Trio Esperança, que a gravou na época. Já “Fly me to the moon” e “Palco” são duas das músicas do disco mais conhecidas, mais batidas, mais clássicas. Incluí exatamente para tentar refrescá-las. Porque é difícil fazer algo novo com uma canção como "Palco”, por exemplo, que já tem uma versão tão definitiva com Gil.

"La noche" já tem uma história diferente. Estava em turnê, viajando de ônibus de uma cidade para outra, quando Max (Vianna, guitarrista e filho de Djavan) me mostrou a canção no computador. Fiquei encantando com a voz da cantora, uma espanhola chamada Montse Cortez. Pensei: “Nossa, quem dera gravar isso um dia”. Mas não imaginei que fosse acontecer de fato (risos)” Leia na íntegra > AQUI

Video > Djavan fala sobre a sessão de fotos para a capa do cd

O DISCO

image
  Capa


01   Disfarça e Chora
Autores: Angenor de Oliveira / Dalmo Martins Castello

02 Oração ao Tempo
Autores: Caetano Veloso

03 Sabes Mentir
Autores: Othon Fortes Russo

04 Apoteose ao Samba
Autores: Silas Oliveira de Assumpção

05 Luz e Mistério
Autores: Beto Guedes / Caetano Veloso

06 La Noche
Autores: Enrique Heredia Carbonell/Juan Jose Suarez Escobar

07 Treze de Dezembro (instrumental)
Autores: Luiz Gonzaga / Zé Dantas

08 Valsa Brasileira
Autores: Edu Lobo / Chico Buarque

09 Brigas Nunca Mais
Autores: Antonio Carlos Jobim / Vinícius de Moraes

10 Fly Me To The Moon
Autores: Bart Howard

11 Nada A Nos Separar (West of the Wall)
Autores: vers. Romeu Nunes / Wayne Shanklin

12 Palco
Gilberto Gil


Ficha Técnica

Violão Nylon – Djavan
Baixo Acústico – André Vasconcellos
Guitarra – Torcuato Mariano
Percussão – Marcos Suzano / Leonardo Reis / Marco Lobo
Violão Nylon – Djavan

BISCOITO FINO E LUANDA PRODUÇÕES

0 comentários:

Related Posts with Thumbnails

Poética

Poesias

Poetas

Vídeos

A Voz aqui

Me leva!

A Poética dos Amigos

Google+

Feed

Posts Coments

Receber postagens por E-mail

Perdi todos :'(

Arquivos