quarta-feira, 10 de novembro de 2010



Meu Nome É Noite Vadia
Composição: Altay Veloso
Intérprete: Vitor Ramil




Meu nome é noite vadia  
minha namorada é uma estrela 
A minha casa é a estrada 
Seja ela qual for.


O meu cavalo ainda é o vento 
Mas minha coragem é meu chicote 
A minha casa é a estrada 
Seja ela qual for.


Sou como a lira bonita 
Nas mãos de um moço leviano 
Canto a alegria e a tristeza 
Que ele me faz cantar.


Sou um corcel puro sangue 
Mas meu dono é um cigano 
Por isso nunca moro 
muito tempo 
Num mesmo lugar.


Às vezes sou como as águias 
Bailo nos céus e nas alturas 
E às vezes me arrasto 
Qual serpente sobre o capinzal 
E às vezes sou tão sereno 
Como é serena a brisa do outono 
E às vezes fico enlouquecido 
Feito um vendaval.


Sou como um peixe 
Que as vezes ainda duvida 
Que o mar existe 
Ou uma pedra de sal 
Que se perdeu do mar 
Sou um dos filhos de Eva 
Nasci depois do Paraíso 
Sou como a lágrima 
Eu não sei o que é chorar.

0 comentários:

Related Posts with Thumbnails

Poética

Poesias

Poetas

Vídeos

A Voz aqui

Pergunte-me

Me leva!

A Poética dos Amigos

Google+

Feed

Posts Coments

Receber postagens por E-mail

Perdi todos :'(

Arquivos