sexta-feira, 10 de agosto de 2012

A LUA NO CINEMA
Paulo Leminsky


A lua foi ao cinema,
passava um filme engraçado,
a história de uma estrela
que não tinha namorado.

Não tinha porque era apenas
uma estrela bem pequena,
dessas que, quando apagam,
ninguém vai dizer, que pena!

Era uma estrela sozinha,
ninguém olhava pra ela,
e toda a luz que ela tinha
cabia numa janela.

A lua ficou tão triste
com aquela história de amor
que até hoje a lua insiste:
— Amanheça, por favor!

Sleeping half-moon Star

© Paulo Leminsky
In Distraído Venceremos, 1987

imagem by Google

2 comentários:

Beth Muniz disse...

Que blog é esse?!
Lindo!
Belíssima poesia. Compartilhada no G+.
Que bom te ter e ler novamente, Sereníssima.
Beijo.

Serenissima A Voz da Poesia disse...

Beth, que bom receber sua vista!

Obgda pelas palavras e também pelo compartilhamento!

Beijo carinhoso!

Related Posts with Thumbnails

Poética

Poesias

Poetas

Vídeos

A Voz aqui

Me leva!

A Poética dos Amigos

Google+

Feed

Posts Coments

Receber postagens por E-mail

Perdi todos :'(

Arquivos